Dicas Guido

13 de Março de 2014

Saiba como limpar e conservar suas panelas

Por: Lojas Guido

Pouca gente sabe, mas a panela pode interferir no sabor e na aparência da comida. Por isso é importante que ela esteja sempre bem limpa e conservada para que isso não aconteça.  Outro ponto importante a ser levado em consideração é o tipo de material, alguns podem representar sérios perigos à saúde. Preparamos as dicas abaixo para você manter suas panelas sempre em dia e saber um pouco mais sobre cada tipo de material.

Limpando e conservando


É muito importante seguir as instruções do fabricante na hora de limpar as panelas. Cada tipo de material exige cuidados específicos, como a temperatura suportada e a forma correta de higienização. O melhor jeito de limpar a maioria das panelas é com detergente neutro e esponja (macia ou dura dependendo do tipo) e depois secá-las após enxágüe. O uso de outros produtos de limpeza (multiuso, alvejantes, sabão em pó) podem deixar resíduos nocivos à saúde.

Outro ponto fundamental é que não se deve armazenar os alimentos na panela. O mais indicado é guardar a comida em potes de vidros, pois aqui no Brasil grande parte dos plásticos contém uma substância chamada bisfenol A, comprovadamente cancerígena e liberada quando aquecida no microondas.

Vantagens e desvantagens de cada material


Alumínio
- Um dos materiais mais utilizados no Brasil. Apesar de resultados controversos em estudos sobre liberação de metal, a Organização Mundial de Saúde considera seu uso seguro. Não é recomendado arear. Não é indicada para cocção/aquecimento de alimentos ácidos, como molho de tomate, nem muito básicos como doces (compotas, caldas. Não deve ser utilizada para armazenar alimentos.

Antiaderente - Outro tipo de panela muito utilizado no país. Exige pouco ou nenhum óleo na preparação. Existem vários questionamentos ao uso do seu revestimento associando o politetrafluoretileno ao maior risco de desenvolver câncer e obesidade, entre outros. O mais importante é utilizá-la adequadamente, evitando danificar seu revestimento. Por isso, não é indicado o uso de esponjas de aço e nem tirar a sujeira da panela com talheres de metal. O ideal é utilizar espátulas que não riscam e higienizá-las com detergente e esponja macia. Não ser utilizada para frituras de imersão, pois não suporta temperaturas mais altas. Não use esponjas abrasivas e sapólios na limpeza de panelas antiaderentes.

Vidro - Uma das mais indicadas por não soltar substâncias no processo de cocção. Esquenta muito rápido, pode armazenar os alimentos na geladeira, de fácil higienização, porém é uma das mais caras e exige cuidado no manuseio por ser pesada e não resistir à quedas e batidas. Como não conduz bem o calor, pode queimar com facilidade a comida. É recomendada para o preparo de sopas e molhos. É mais indicada também para uso em forno microondas, pois vários tipos de plásticos soltam substâncias durante o contato com alimentos quentes. Pode ser limpa com detergente e esponja macia.

Inox - Considerada uma das melhores em termos de segurança, durabilidade e praticidade, embora ainda não haja consenso sobre os efeitos para saúde (liberação do níquel presente na panela e seu longo uso). Distribui o calor uniformemente e não é indicada para frituras. Use somente utensílios de nylon e plástico para mexer alimentos dentro desta panela. Objetos cortantes, como facas e colheres de metal riscam o revestimento e com isso, a propriedade antiaderente ficará comprometida. Não use esponjas abrasivas e sapólios na limpeza de panelas antiaderentes. Lave a panela de inox com detergente neutro e esponja firme. Procure enxaguar a panela com água quente e a seque imediatamente para que o brilho natural do material seja mantido.

Cobre - É proibida a venda no Brasil de panelas puramente de cobre, pois estas liberam resíduos nos alimentos. É possível encontrá-las à venda com um revestimento interno de alumínio, aço inox ou titânio. O cobre costuma ser muito utilizado no preparo de doces e alimentos com grande tempo de cozimento, facilitando assim a contaminação. Os chefs gostam deste material porque é um excelente condutor de eletricidade e distribui o calor de forma homogênea. O preço alto do cobre é que desestimula o crescimento do seu consumo no país.

Barro - É preciso tomar cuidado com a procedência do material. Uma panela de barro de qualidade inferior pode possuir em sua composição metais pesados como o chumbo e o níquel, que podem ser liberados durante o cozimento dos alimentos causando prejuízos para a saúde. Indicada para o preparo de peixes e frutos do mar graças a sua propriedade de absorver o aroma do alimento ao longo do preparo. Pode ser levada ao forno. Uma boa limpeza é fundamental, pois como é repleta de pequenos poros, este tipo de panela retém sujeiras facilmente e pode virar um foco de contaminação. Coloque a panela de barro de molho na água por hora antes de usá-la pela primeira vez. Certifique-se de que a parte inferior e superior fiquem de molho e esfregue-as com uma escova resistente para remover qualquer resíduo de barro. Nunca lave as panelas de barro em máquina de lavar louça nem as esfregue com palha de aço. Mantenha a panela seca para evitar mofo. Guarde-a sem a tampa.

Pedra Sabão - Tradicionalmente produzidas em Minas Gerais, as panelas são esculpidas e em seguida é realizado um tratamento especial para a impermeabilização dos poros. Há poucos estudos sobre o seu uso, mas aparentemente é uma boa opção em se tratando de segurança alimentar. Recomendada para a preparação de caldos, moquecas e ensopados. Não indicada para frituras. Muita durável, suporta grandes temperaturas e consegue reter calor por um longo tempo. O uso de água e sabão é suficiente para a sua higienização.

Porcelana ou cerâmica - Apresentam as mesmas características e são indicadas para a preparação de sopas e molhos. A grande desvantagem destes tipos de materiais é a fragilidade. Devem ser imediatamente trocadas ao apresentarem rachaduras.

Ferro Esmaltado - A camada esmaltada impede a liberação de ferro para a comida. Pode servir para guardar comida, depois de pronta, sem problemas. Sempre deixe que a panela esmaltada esfrie antes de lavá-la. As alterações rápidas na temperatura podem rachar o seu revestimento. Pode ser lavada com segurança em uma máquina de lavar louça. É indicado usar uma palha sintética para a limpeza.

Ferro Fundido - Esta panela é produzida com ferro, benéfico para a saúde. O metal da panela passa para os alimentos sendo absorvido junto com eles. O seu uso é indicado para adolescentes, crianças, gestantes e pessoas com anemia. Mas é preciso cuidado com a sua conservação e utilização, como não guardar a comida na panela e usá-la para fazer só um dos integrantes do cardápio. O ferro fundido dever ser temperado para ganhar uma camada protetora e antiaderente no material para evitar a ferrugem. Leia a embalagem ou pergunte ao vendedor se a panela de ferro fundido já vem temperada antes de comprar. Lave com água quente usando esponja plástica para remover os restos de comida. Não esfregue com força para não remover a camada protetora. Não utilize sabão, que também pode retirar o revestimento especial. Utilize detergente neutro e esponja macia. Não esqueça de secar completamente a panela. Cuidado para não colocar nenhum utensílio úmido em cima dela.

Titânio - Material mais leve, moderno e, por isso, mais caro. Não há perigo de contaminação dos alimentos utilizando este tipo de panela. São mais resistentes à corrosão e podem ser usados para guardar comida depois de pronta. É uma panela antiaderente, fácil de limpar e pode ser utilizada com pouco óleo. Lave com detergente neutro e esponja firme. Não use esponjas abrasivas e sapólios na limpeza de panelas antiaderentes.

Má utilização pode trazer riscos à saúde


Especialistas alertam que metais de panelas mal conservadas podem causar intoxicações e distúrbios gástricos. A contaminação pode ser causada pelas substâncias compostas pelas panelas de cobre ou por microorganismos que se multiplicam nas porosidades das panelas de barro.

A panela de alumínio é a que merece uma atenção especial. Sua utilização não é bem vista pela maioria dos profissionais de saúde. Eles alegam que o alumínio libera resíduos tóxicos nos alimentos quando a sua crosta escura começa a se soltar. Apesar de resultados controversos em estudos sobre liberação de metal, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera seu uso seguro.

Ao perceber o início do processo de corrosão, a troca por uma nova panela deve ser realizada imediatamente. A maioria dos chefs também não recomendam o uso das panelas de alumínio no preparo de receitas ácidas ou doces. O argumento é que o doce escurece e o sabor também é alterado.

Em relação a segurança alimentar, a panela de vidro é considerada a mais segura, pois nunca libera metal ou outro resíduo na comida. As suas desvantagens é que custa mais caro, é mais pesada e tem maior facilidade de queimar os alimentos. Por isso é válido pagar mais caro por panelas com materiais mais duráveis e seguros. Vale a pena investir em um produto de uso constante e mais duradouro, principalmente se ele estiver diretamente relacionado à saúde de toda família.

Consulta: www.yahoo.com.br.mulher

Lojas Guido. Apaixonados pela sua casa.

Gostou desta dica? então comente
Nome
E-mail
Seu comentário

Aqui você vai encontrar dicas práticas para cuidar da sua casa com todo amor e carinho que ela merece!

Entre em contato
Esc. Central: Rua do Comércio, 155,
Centro - Maceió - Alagoas
CEP: 57020-320
Trabalhe Conosco Duvida frequentes